Avenida Nova Cantareira, 4565 - 1˚ andar

CEP 02341-002 Tucuruvi | São Paulo/SP
 

Fale conosco

Veja quem precisa declarar IRPF

OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO


Está obrigado a apresentar a declaração anual, entre outras situações previstas na norma, aquele que, no ano-calendário de 2017, recebeu rendimentos tributáveis, sujeitos ao ajuste na declaração, cuja soma foi superior a R$ 28.559,70 e, em relação à atividade rural, obteve receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50.
Também estão obrigadas a apresentar a declaração aquelas pessoas físicas residentes no Brasil que no ano-calendário de 2017:


- receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40.000,00;


- obtiveram, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;


- pretendam compensar, no ano-calendário de 2017 ou posteriores, prejuízos com a atividade rural de anos-calendário anteriores ou do próprio ano-calendário de 2017;


- tiveram, em 31 de dezembro, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300.000,00;


- passaram à condição de residentes no Brasil em qualquer mês e nessa condição encontravam-se em 31 de dezembro; ou


- optaram pela isenção do Imposto sobre a Renda incidente sobre o ganho de capital auferido na venda de imóveis residenciais, cujo produto da venda seja aplicado na aquisição de imóveis residenciais localizados no País, no prazo de 180 (cento e oitenta) dias contado da celebração do contrato de venda, nos termos do art. 39 da Lei nº 11.196, de 21 de novembro de 2005.

FONTE: idg.receita.fazenda.gov.br

Confira aqui a publicação original.

Lista de documentos necessários

DOCUMENTOS PRECISAM ESTAR DIGITALIZADOS.


É necessário organizar-se e obter os seguintes documentos:

Informativo dos rendimentos anuais emitido pela fonte ou fontes pagadoras;

Comprovantes de pagamentos a instituições de ensino;

Pagamentos a médicos, hospitais, laboratórios;

Pagamentos a advogados, pensões alimentícias, planos de previdência privada;

Comprovantes de pagamentos de aluguéis, empréstimos e serviços prestados;

Extratos bancários de conta corrente, aplicações e poupança;

Informativos de bens pertencentes ou vendidos pelo contribuinte;

Extratos de saldos de empréstimos do contribuinte;

Comprovantes de pagamentos de material de construção que tenham valorizado o imóvel.